All Tweets
Previous:
Next:
groenten

4.36 E sobre células estaminais e as culturas geneticamente modificadas?

Inseminação artificial, embriões e clonagem

As células-tronco são células especiais que desempenham um papel importante no desenvolvimento do corpo humano. Alguns tipos de células-tronco podem ser cultivadas em laboratório para criar tecidos que podem ajudar pessoas com doenças específicas. Se isso é uma boa opção, depende da origem das células-tronco.

Por exemplo, se essas células são obtidas do cordão umbilical, tudo bem: esse procedimento não prejudica o ser humano. Mas um embrião, um pequeno ser humano, nunca deve ser usado para esse propósito. No entanto, não há objeção principal a culturas e animais geneticamente modificados, desde que isso seja feito com respeito e sirva as pessoas.

> Leia mais no livro

As células estaminais podem ser utilizadas para a cura, mas não à custa de outra vida humana. Podemos usar, com cuidado, as culturas geneticamente modificadas.

A Sabedoria da Igreja

O que é o bem comum?

Por bem comum entende-se o conjunto das condições de vida social que permitem aos grupos e aos indivíduos atingir a sua perfeição. [CCIC 407]

O que é que comporta o bem comum?

O bem comum comporta: o respeito e a promoção dos direitos fundamentais da pessoa; o desenvolvimento dos bens espirituais e temporais das pessoas e da sociedade; a paz e a segurança de todos. [CCIC 408]

Onde é que se realiza de um modo mais relevante o bem comum?

A realização mais completa do bem comum encontra-se nas comunidades políticas, que defendem e promovem o bem dos cidadãos e dos corpos intermédios, sem esquecer o bem universal da família humana. [CCIC 409]

Qual é a missão do Bispo na Igreja particular que lhe foi confiada?

O Bispo, ao qual é confiada uma Igreja particular, é o princípio visível e o fundamento da unidade dessa Igreja, a favor da qual exerce, como vigário de Cristo, o ministério pastoral, coadjuvado pelos presbíteros e diáconos. [CCIC 327]
 

É permitido fazer-se experimento numa pessoa viva?

As pesquisas científicas, psicológicas ou médicas em pessoas vivas são apenas permitidas se os resultados esperados forem importantes para o bem da humanidade e se não puderem ser realizadas de outro modo. Tudo deve, contudo, acontecer com o consentimento livre da pessoa a experimentar.

Além disso, as experiências não devem ser excessivamente arriscadas. É um crime fazer das pessoas objeto de investigação contra a sua vontade. A vida de Wanda Poltawska, uma resistente polaca, confidente do Papa João Paulo II, recorda o que ontem, como hoje, esteve em jogo. Durante o tempo do nazismo Wanda Poltawska no campo de concentração de Ravensbrück, tornou-se vítima das experiências criminosas em seres humanos. Mais tarde, esta psiquiatra empenhou-se numa renovação da ética médica e pertenceu aos membros fundadores da Pontifícia Academia para a Vida. [Youcat 390]

Isto é o que dizem os Papas

Certamente a Igreja aprecia e encoraja o progresso das ciências biomédicas que abrem perspectivas terapêuticas até agora desconhecidas, mediante, por exemplo, o uso das células estaminais somáticas ou mediante as terapias destinadas à restituição da fertilidade ou à cura das doenças genéticas. Ao mesmo tempo, ela sente o dever de iluminar as consciências de todos, para que o progresso científico seja verdadeiramente respeitador de cada ser humano, ao qual deve ser reconhecida a dignidade de pessoa, sendo criado à imagem de Deus. [Papa Bento XVI, À Congregação para a doutrina da fé, 31 Jan. 2008]