All Tweets
Previous:
Next:

1.24 O que obrigou o povo de Israel a vaguear, pelo deserto, durante 40 anos?

Acontecimentos principais do Antigo Testamento

Os antepassados da nação que mais tarde foi chamada Israel, foram para o Egito em um período de fome. Mais tarde foram oprimidos como escravos pelo faraó do Egito. Deus escolheu Moisés para libertar seu povo e conduzi-lo a uma vida melhor na Terra que ele havia prometido a seus ancestrais séculos atrás.

O faraó não queria deixar os israelitas irem, e assim Deus enviou desastres a ele. Então o povo foi autorizado a sair e eles viajaram pelo deserto. Como os israelitas falharam em obedecer a Deus e muitas vezes quebraram seus mandamentos, eles foram punidos com 40 anos de peregrinação antes de chegar à Terra Prometida.

> Leia mais no livro

Depois de Deus ter libertado o seu povo da escravidão, como castigo pela sua desobediência, levou-lhes 40 anos para chegar à Terra Prometida.

A Sabedoria da Igreja

Como Deus se revela no Antigo Testamento?

Deus mostra-se no Antigo Testamento como Aquele que criou o mundo por amor e permanece fiel ao ser humano, mesmo que este, pelo pecado, O renegue.

Deus deixa-se experimentar na história. Com Noé faz uma aliança para salvar todos os seres vivos. Chama Abraão para fazer dele o “pai de um grande número de nações” (Gn 17,5) e nele abençoar “todas as nações da terra”(Gn 12,3). O povo de Israel, descendente de Abraão, torna-se sua especial propriedade. A Moisés, apresenta-se nominalmente: o seu nome misterioso Yhwh, muitas vezes pronunciado Yahweh, significa “eu sou Aquele que sou” (Ex 3,14). Ele liberta Israel da escravidão no Egito, faz uma aliança no Sinai e, através de Moisés, entrega-lhe a lei. Repetidas vezes, Deus envia profetas ao seu povo, para o chamar à conversão e à renovação da aliança. Os profetas anunciam que Deus fará uma nova e eterna aliança, que realizará uma radical renovação e uma definitiva redenção. Esta aliança estará aberta a toda humanidade. [Youcat 8]

Isto é o que dizem os Papas

A jornada do povo judeu do Egito até a Terra Prometida dura 40 anos, um período apropriado para experimentar a fidelidade de Deus. “Lembra-te de todo o caminho por onde o Senhor te conduziu durante esses quarenta anos no deserto… tuas vestes não se gastaram sobre ti, e teu pai, não se magoou durante estes quarenta anos”, diz Moisés em Deuteronômio ao final dos 40 anos de migração (8,2-4). [Papa Bento XVI, Audiência Geral, 22 Fev. 2012]