All Tweets
Previous:
Next:

1.3 Evolução ou criação?

Criação ou coincidência?

O corpo humano parece ter evoluído. No entanto, como seres humanos, diferimos fundamentalmente dos animais. Enquanto os animais se contentam em ser o que são, os humanos buscam algo além das finitas coisas criadas.

Nosso desejo parcialmente abstrato de felicidade suprema - uma felicidade que vai além do que podemos ver aqui e agora - apóia a idéia de que temos uma alma imortal. A alma é o que nos torna nós mesmos e nos permite escolher conscientemente o bem ou o mal. Nossa alma é criada por Deus. A evolução lida com o corpo; a história da Criação nos dá uma visão do que está abrigado naquele corpo: a alma. Ambos são necessários se quisermos entender melhor o mundo como Deus o criou.

> Leia mais no livro

Evolução e criação não são mutuamente exclusivas. A evolução é evidente na natureza, mas nós, com as nossas almas, fomos criados por Deus.

A Sabedoria da Igreja

Porque é importante afirmar: “No princípio criou Deus o céu e a terra” (Gn 1,1)?

Porque a Criação é o fundamento de todos os projetos divinos de salvação; manifesta o amor onipotente e sapiente de Deus; é o primeiro passo para a Aliança do Deus único com o seu povo; é o início da história da salvação que culmina em Cristo; é uma primeira resposta às questões fundamentais do homem acerca da sua própria origem e do seu fim. [CCIC 51]

Pode alguém aceitar a Evolução e simultaneamente crer no Criador?

Sim, a fé está aberta aos conhecimentos e às hipóteses das ciências naturais.

A teologia não tem competência científico-natural, nem a ciência natural tem competência teológica. A ciência natural não pode excluir dogmaticamente que na Criação haja processos orientados para um fim; por seu turno, a fé não pode definir como eles se concretizam no curso do desenvolvimento da Natureza. Um cristão pode aceitar a Teoria da Evolução como um modelo explicativo eficaz, desde que não caia no erro do evolucionismo, que vê no ser humano um produto casual de processos biológicos. A evolução pressupõe sobre o "onde" deste "algo". De igual modo, a biologia não pode responder a perguntas acerca do "ser", da "essência", da "dignidade", da "missão", do "sentido" e do "porquê" do mundo e do ser humano. Tal como o evolucionismo, num extremo, também o criacionismo, no outro, é uma ultrapassagem de limites; os criacionistas tomam ingenuamente à letra os dados bíblicos (como a idade da Terra e os seis dias da criação). [Youcat 42]

Como é que, no homem, a alma e o corpo formam uma unidade?

A pessoa humana é um ser ao mesmo tempo corpóreo e espiritual. O espírito e a matéria, no homem, formam uma única natureza. Esta unidade é tão profunda que, graças ao princípio espiritual que é a alma, o corpo, que é material, se torna um corpo humano e vivo e participa na dignidade de imagem de Deus. [CCIC 69]

 

O que é a alma?

A alma é o que faz cada pessoa ser humana, isto é, o seu princípio de vida espiritual, o seu íntimo. A alma faz com que o corpo material se torne um corpo vivo e humano. Através da alma, o ser humano torna-se um ente que pode dizer "eu" e permanece diante de Deus como um indivíduo inconfundível.

Os seres humanos são corporais e espirituais. O espírito do ser humano é mais do que uma função do corpo e não se compreende a partir da composição material do ser humano. A razão diz-nos que tem de haver um princípio espiritual que esteja unido ao corpo, embora não lhe seja idêntico, e que designamos por "alma". Embora a alma não se possa "comprovar" pela ciência natural, o ser humano não se consegue entender enquanto ente espiritual sem a admissão deste princípio espiritual, que excede a matéria. [Youcat 62]

De onde obtém o ser humano a sua alma?

A alma humana é criada diretamente por Deus, Não é "produzida" pelos pais.

A alma de uma pessoa não pode ser produto de um desenvolvimento evolutivo da matéria nem o resultado de uma fusão genética do pai e da mãe. A Igreja explica da seguinte forma o mistério de cada ser humano vindo a este mundo ser uma pessoa única e espiritual: ao ser humano Deus dá uma alma imortal, ainda que ele, pela morte, perca o seu corpo, para o reencontrar na ressurreição. Dizer “Tenho uma alma” significa afirmar: “Deus criou-me não apenas como um ente, mas como pessoa, e chamou-me a uma relação com ele que nunca mais termina”. [Youcat 63]

Isto é o que dizem os Padres da Igreja

Pela sua Palavra, Deus chama à existência todas as coisas que são, dispõe-as de acordo com a sua sabedoria e as influencia pela sua bondade... a sua verdadeira magnitude só conhecida por si só. Nossa inteligência é muito limitada para compreendê-lo. [Marco Minucio Félix, Carta a Otávio, 18 (ML 3, 290)]