All Tweets
Previous:
Next:

1.11 Deus nos fala apenas através da Bíblia? Ou será que ele também fala por outras maneiras?

A Bíblia: verdadeira ou falsa?

Existem muitas maneiras diferentes pelas quais Deus se revela. Ele o faz tanto através das Escrituras (a Bíblia) como da Tradição da Igreja. Durante sua vida aqui na terra, Jesus explicou e cumpriu as Escrituras. A revelação de Deus é completa em Jesus (a revelação termina com a morte do último apóstolo).

Até hoje, o Espírito Santo ajuda a Igreja a obter uma compreensão cada vez melhor da revelação de Deus. Para evitar interpretações incorretas ou excessivamente literais, a Bíblia deve ser lida da maneira correta. Jesus instituiu a Igreja para nos ajudar a fazer isso.

> Leia mais no livro

Deus fala-nos através da Escritura e da Tradição. Juntas, elas formam a completa revelação de Deus que a Igreja tem transmitido sempre.

A Sabedoria da Igreja

O que é a Tradição Apostólica?

A Tradição Apostólica é a transmissão da mensagem de Cristo, realizada desde as origens do cristianismo, mediante a pregação, o testemunho, as instituições, o culto, os escritos inspirados. Os Apóstolos transmitiram aos seus sucessores, os Bispos, e, através deles, a todas as gerações até ao fim dos tempos, tudo o que receberam de Cristo e aprenderam do Espírito Santo. [CCIC 12]

De que maneiras a Tradição Apostólica ocorre?

A Tradição Apostólica realiza-se de duas maneiras: mediante a transmissão viva da Palavra de Deus (chamada também simplesmente a Tradição) e através da Sagrada Escritura que é o próprio anúncio da salvação transmitido por escrito. [CCIC 13]

Como sabemos o que pertence à verdadeira fé?

Encontramos a verdadeira fé na Sagrada Escritura e na Tradição viva da Igreja.

O Novo Testamento surgiu da fé da Igreja. Escritura e Tradição pertencem-se mutuamente. A transmissão da fé não ocorre primordialmente através de textos. Na Igreja antiga, dizia-se que a Sagrada Escritura está “escrita no coração da Igreja mais que em pergaminho”. Os discípulos e os apóstolos tiveram a experiência da vida nova com Jesus. A jovem Igreja convidou outras pessoas a esta comunhão, que continuou de outra maneira após a ressurreição. Os primeiros Cristãos eram assíduos “ao ensino dos apóstolos, à comunhão fraterna, à fração do pão e às orações”(Atos 2:42). Eles eram unidos entre si, mas tinham espaço para os outros. É isto que constitui a fé até hoje: Cristãos convidam outras pessoas para descobrirem a comunhão com Deus, a qual, desde os tempos dos Apóstolos, se manteve genuína na Igreja Católica. [Youcat 12]

Como é possível conhecer a Deus apenas com a luz da razão humana?

A partir da criação, isto é, do mundo e da pessoa humana, o homem pode, só pela razão, conhecer com certeza a Deus como origem e fim do universo e como sumo bem, verdade e beleza infinita. [CCIC 3]

Somente a luz da razão é o suficiente para conhecer o mistério de Deus?

Ao conhecer Deus só com a luz da razão, o homem experimenta muitas dificuldades. Além disso, não pode entrar só pelas suas próprias forças na intimidade do mistério divino. Por isso é que Deus o quis iluminar com a sua Revelação não apenas sobre verdades que excedem o seu entendimento, mas também sobre verdades religiosas e morais que, apesar de serem por si acessíveis à razão, podem deste modo ser conhecidas por todos, sem dificuldade, com firme certeza e sem mistura de erro. [CCIC 4]

O que Deus revela ao homem?

Deus revela-se ao homem, na sua bondade e sabedoria. Mediante acontecimentos e palavras, Deus revela-se a Si mesmo e ao seu desígnio de benevolência, que Ele, desde a eternidade, preestabeleceu em Cristo a favor dos homens. Tal desígnio consiste em fazer participar, pela graça do Espírito Santo, todos os homens na vida divina, como seus filhos adoptivos no seu único Filho. [CCIC 6]

Podemos descobrir a existência de Deus com a nossa razão?

Sim. A razão humana pode, seguramente, descobrir a Deus.

O mundo não pode ter origem nem fim em si mesmo. Em tudo o que existe está mais do que aquilo que se vê. A ordem, a beleza e o desenvolvimento do mundo apontam para fora de si mesmos e remetem para Deus. Cada pessoa humana está aberta ao Verdadeiro, ao Bom e ao Belo. Ela escuta, dentro de si,  a voz da consciência, que a impele para o bem e a adverte do mal. Quem segue esta pista encontra Deus. [Youcat 4]

Por que há pessoas que negam a Deus, se elas o podem descobrir pela razão?

Descobrir Deus invisível é um grande desafio para ao espírito humano. Muitos, perante isso, recuam de medo. Alguns também não querem descobrir Deus precisamente porque, então teriam de mudar a sua vida. Quem diz que a questão de Deus é absurda, porque é insolúvel, torna o assunto demasiado simples. [Youcat 5]

Por que teve Deus de se revelar, para sabermos como ele é?

O ser humano pode descobrir pela razão que Deus existe, mas não como Deus é realmente. Portanto, como Deus gosta de ser conhecido, revelou-se.

Deus teve de se revelar a nós. Ele fê-lo por amor. Tal como, no amor humano, só se pode conhecer algo de uma pessoa amada quando ela nos abre o seu coração, também só conhecemos os mais íntimos pensamentos de Deus porque Ele, eterno e misterioso, se abriu a nós por amor. Desde a criação, passando pelos patriarcas e pelos profetas, até à definitiva revelação no seu filho Jesus Cristo, Deus comunicou continuamente com a humanidade. Em Jesus, Ele verteu-nos o coração e tornou-nos claro o seu ser mais íntimo. [Youcat 7]

Isto é o que dizem os Padres da Igreja

Das crenças e práticas, quer sejam geralmente aceitas ou publicamente ordenadas, que são preservadas na Igreja, algumas que possuímos derivam do ensino escrito;  outras que recebemos nos foram entregues “em mistério” pela tradição dos apóstolos; e ambas em relação à religião verdadeira têm a mesma força. [São Basílio, Sobre o Espírito Santo, Cap. 27 (MG 32, 188)]