All Tweets
Previous:
Next:
plafondschildering van Jezus in Oosterse Kerk

2.30 Como é que surgiram as Igrejas Ortodoxas?

Muçulmanos, bárbaros e ortodoxos

No quarto século, o Império Romano se dividiu em uma parte oriental e uma parte ocidental. Tensões surgiram, com a parte oriental da Igreja não reconhecendo a autoridade do Papa.

Em 1054, uma separação definitiva ocorreu entre a Igreja Católica Romana no Ocidente e as Igrejas Ortodoxas Orientais no leste. Algumas Igrejas do Oriente reconheceram a autoridade do Papa novamente; estes são os católicos orientais. As diferenças entre a Igreja Católica e as Igrejas Ortodoxas não dizem respeito principalmente ao conteúdo da fé, mas quem está no comando.

> Leia mais no livro

Em 1054, surgiu um cisma entre a Igreja Católica e as Igrejas Ortodoxas Orientais. Nós não diferimos na Fé, mas na forma de governo.

Isto é o que dizem os Papas

Progressos ecumênicos substanciais já foram feitos entre a Igreja Católica e as diferentes Igrejas Ortodoxas Orientais. Esclarecimentos essenciais foram alcançados em relação às controvérsias tradicionais sobre a cristologia, e isso nos permitiu professar juntos a fé que temos em comum. Este progresso é muito encorajador, uma vez que "nos mostra que o caminho seguido é o caminho certo e que podemos razoavelmente esperar descobrir juntos a solução para outras questões controversas" ... Que os nossos esforços ecumênicos sejam sempre direcionados para a construção de uma "civilização do amor", fundada na justiça, reconciliação e paz. [Papa João Paulo II, Audiências, 28 Jan 2003]