All Tweets
Previous:
Next:

3.53 Quais são as principais partes da liturgia bizantina?

Católicos orientais

Onde os católicos de rito latino falam da “Missa” ou da “celebração da Eucaristia”, as Igrejas Orientais falam da Divina Liturgia. Existem diferentes ritos, embora a Divina Liturgia de São João Crisóstomo seja mais comumente usada para a liturgia. A língua original em que São João escreveu esta liturgia é o grego e ao longo dos séculos foi traduzida para muitas línguas.

A Divina Liturgia consiste em três partes principais: a Liturgia da Preparação (a preparação orante dos sacerdotes e servidores), a Liturgia da Palavra (com leituras da Bíblia e orações) e a Liturgia do Sacrifício (oferecendo pão e vinho; participação no dom da vida de Jesus).

Na “Divina Liturgia”, a preparação do sacerdote é seguida pela Liturgia da Palavra de Deus e pela Liturgia do Sacrifício de Jesus.

A Sabedoria da Igreja

O que significa a Eucaristia na vida da Igreja?

É fonte e cume da vida cristã. Na Eucaristia, atingem o auge a ação santificadora de Deus em nosso favor e o nosso culto para com Ele. Nela está contido todo o tesouro espiritual da Igreja: o próprio Cristo, nossa Páscoa. A comunhão da vida divina e a unidade do Povo de Deus são significadas e realizadas na Eucaristia. Pela celebração eucarística unimo-nos desde já à liturgia do Céu e antecipamos a vida eterna. [CCIC 274]

Que designações tem a ceia de Jesus e que significam?

Distintos nomes designam este mistério insondável: Santo Sacrifício, Santa Missa, Missa Sacrifical, Ceia do Senhor, Fração do Pão, Assembleia Eucarística, Memorial da Paixão, Morte e Ressurreição, Santa e Divina Liturgia, Sagrados Mistérios, Sagrada Comunhão.

Santo Sacrifício, Santa Missa, Missa Sacrifical: o singular sacrifício de Jesus, que leva à plenitude todos os sacrifícios, torna-se presente na celebração eucarística. A Igreja e os crentes inserem-se com a sua própria entrega no sacrifício de Cristo. A palavra Missa provém da fórmula de despedida em língua latina Ite missa est, que significa "Ide, sois enviados!".

Ceia do Senhor: cada celebração eucarística continua a ser a única ceia que Jesus celebrou com os Seus discípulos e simultaneamente a antecipação da ceia que o Senhor celebrará com os redimidos no fim dos dias. Não somos nós que fazemos a celebração litúrgica; é o Senhor que nos chama a ela, onde está misteriosamente presente.

Fração do Pão: a "Fração do pão" era um antigo banquete ritual que Jesus aproveitou por ocasião da Última Ceia, para exprimir a Sua entrega "por nós" (Rm 8,32). Na "fração do pão", os discípulos reconheceram-n'O após a ressurreição. A comunidade primitiva designava as suas celebrações eucarísticas por "fração do pão".

Assembléia Eucarística: A celebração da ceia do Senhor é também uma assembleia de "ação de graças", na qual a Igreja encontra a sua expressão.

Memorial da Paixão e Morte e Ressurreição: na celebração eucarística, não é a comunidade que é celebrada; antes, ela descobre e celebra de um modo sempre novo a passagem de Cristo à Vida, por meio do sofrimento e da morte.

Santa e divina Liturgia, Santos Mistérios: na celebração eucarística unem-se, numa única festa, a Igreja celeste e a terrestre. Porque os dons eucarísticos em que Cristo está presente são, em certa medida, o que de mais santo se encontra no mundo, fala-se também do Santíssimo Sacramento.

Sagrada Comunhão: Porque na Santa Missa nos unimos a Cristo, e n'Ele nos unimos uns aos outros, fala-se de Sagrada Comunhão. (communio = comunhão). [Youcat 212]