All Tweets
Previous:
Next:

1.13 Em que língua foi escrita a Bíblia?

A Bíblia: verdadeira ou falsa?

Muitos dos livros no Antigo Testamento foram escritos entre 1200 e 100 aC em hebraico, a língua do povo de Israel. A partir do século VI aC, o aramaico tornou-se cada vez mais comum. Algumas partes do Antigo Testamento foram escritas nesta língua, a principal língua falada na Terra Santa durante o tempo de Jesus.

Entre 300 e 100 aC, as Escrituras foram traduzidas para o grego (esta tradução é chamada de Septuaginta), pois durante esse tempo o grego era falado mais frequentemente que o hebraico. O Novo Testamento foi escrito em grego.

> Leia mais no livro

O Antigo Testamento foi escrito na maior parte em Hebraico, e o Novo Testamento foi escrito na maior parte em Grego.

A Sabedoria da Igreja

O que é o Cânone das Escrituras?

O Cânone das Escrituras é a lista completa dos escritos sagrados, que a Tradição Apostólica levou a Igreja a discernir. O Cânone compreende 46 escritos do Antigo Testamento e 27 do Novo. [CCIC 20]

Como se lê a Bíblia corretamente?

A Sagrada Escritura lê-se corretamente se for lida em atitude orante, ou seja, com a ajuda do Espírito Santo, sob cujo influxo ela surgiu. Ela contém a palavra de Deus, isto é, a decisiva mensagem de Deus para nós.

A Bíblia é como uma longa carta de Deus dirigida a cada um de nós. Por isso, temos de acolher as Sagradas Escrituras com grande amor e respeito. Primeiro, devemos realmente ler a carta de Deus, isto é, não isolar pormenores sem atender ao todo. Depois, devemos orientar esse todo para o seu coração e mistério, ou seja, para Jesus Cristo, de quem fala toda a Bíblia, mesmo o Antigo Testamento. Portanto, devemos ler as Sagradas Escrituras na mesma fé viva da Igreja em que elas surgiram. [Youcat 16]

Que significado tem o Antigo Testamento para os Cristãos?

No Antigo Testamento Deus mostra-se como o Criador e o sustento do mundo, como guia e educador da humanidade. Também os livros do Antigo Testamento são Palavra de Deus e Sagrada Escritura. Sem o Antigo Testamento não é possível compreender Jesus.

No Antigo Testamento começa uma grande história didática sobre a fé, que no Novo Testamento sofre uma decisiva viragem e atinge a meta com o fim do mundo e o retorno de Cristo. Aqui o Antigo Testamento revela-se mais do que um simples prelúdio ao Novo. Os Mandamentos e as profecias do povo da antiga aliança, com as suas promessas para toda a humanidade, nunca foram revogados. Nos livros da antiga aliança encontra-se um insubstituível tesouro de orações e de sabedoria; em particular, os Salmos pertencem à oração cotidiana da Igreja. [Youcat 17]

Que significado tem o Novo Testamento para os Cristãos?

No Novo Testamento consuma-se a revelação de Deus. Os quatro evangelhos - segundo São Mateus, São Marcos, São Lucas e São João - são o coração da Sagrada Escritura e o mais precioso tesouro da Igreja. Neles mostra-se o Filho de Deus como ele é e como vem ao nosso encontro. Nos Atos dos Apóstolos conhecemos os primórdios da Igreja e a ação do Espírito Santo. Nas cartas apostólicas a vida do ser humano é iluminada, em todas as suas dimensões, pela luz de Cristo. No Apocalipse de São João antevemos o fim dos tempos.

Jesus é tudo o que Deus nos queria dizer. Todo o Antigo Testamento prepara a encarnação do Filho de Deus. Todas as promessas de Deus encontra em Jesus  o seu cumprimento. Ser Cristão significa unir-se cada vez mais profundamente à vida de Cristo. Para isso é necessário ler e viver os Evangelhos. Madeleine Delbrêl diz, “Através da sua Palavra, Deus diz-nos quem Ele é e o que quer; Ele di-lo definitivamente e para cada dia. Quando temos o nosso Evangelho na mão, devemos considerar que aí habita a Palavra que se tornou carne para nós e nos quer atingir para recomeçarmos a sua vida num novo lugar, num novo tempo, num novo ambiente humano.” [Youcat 18]

Isto é o que dizem os Papas

As palavras de Deus, expressas na linguagem humana, são em todos os aspectos como a fala humana, assim como a palavra do Pai eterno, quando ele assumiu a carne fraca dos seres humanos, tornou-se como eles.  [Papa Bento XVI, Verbum Domini, nº 18]