All Tweets
Previous:
Next:
kaft van de voorkant van een Koran

1.14 Que a diferença entre a Bíblia e o Alcorão?

A Bíblia: verdadeira ou falsa?

Os muçulmanos acreditam que o Alcorão foi literalmente ditado a Mohamed por Deus em árabe. Os textos do Alcorão são sagrados para os muçulmanos. Isso também vale para a Bíblia: como cristãos, acreditamos que os autores da Bíblia foram inspirados pelo Espírito Santo (sem que Deus ditasse o texto). Este mesmo Espírito Santo ajuda os leitores a interpretarem a Bíblia corretamente. As palavras na Bíblia estão mortas até serem lidas.

Em relação ao conteúdo, o Alcorão nega que Jesus é o Filho de Deus e que ele morreu e ressuscitou dos mortos. Isto significa que a verdade de que Deus se encarnou em Jesus This means that the truth that God devido ao seu amor por nós não é reconhecida.

> Leia mais no livro

O Novo Testamento diz que Jesus é o Filho de Deus, o que é negado no Alcorão. Deus inspirou os escritores da Bíblia. Ele não ditou o texto.

A Sabedoria da Igreja

Que papel desempenha a Sagrada Escritura na vida da Igreja?

A Sagrada Escritura dá sustento e vigor à vida da Igreja. É para os seus filhos firmeza da fé, alimento e fonte de vida espiritual. É a alma da teologia e da pregação pastoral. Diz o Salmista: ela é “lâmpada para os meus passos, luz no meu caminho” (Sal 119,105). Por isso, a Igreja exorta à leitura frequente da Sagrada Escritura, uma vez que “a ignorância das Escrituras é ignorância de Cristo” (São Jerônimo). [CCIC 24]

Isto é o que dizem os Papas

A fé em Deus, professada através dos descendentes espirituais de Abraão – Cristãos, Muçulmanos e Judeus – quando vivida sinceramente, quando penetra a vida, é um claro fundamento da dignidade, fraternidade e liberdade dos homens e um princípio de retidão para a conduta moral e a vida em sociedade. Além disso, como resultado dessa fé em Deus, o criador e transcendente, um homem se encontra no topo da criação. Ele foi criado, ensina a Bíblia, ‘à imagem e semelhança de Deus’ (Gn 1,27); para o Alcorão, o livro sagrado dos muçulmanos, embora o homem seja feito de poeira, ‘Deus soprou nele seu espírito e o dotou de audição, visão e coração’, isto é, inteligência (Sura 32.8). [Papa João Paulo II, Ancara, 29 Nov. 1979]