All Tweets
Previous:
Next:

2.17 O Papa é o sucessor de São Pedro?

Jesus, os Apóstolos e o Papa

Jesus nomeou o pescador Simão Pedro como o líder dos Doze Apóstolos. Pedro era seu apelido: a palavra grega petra significa rocha. Jesus disse que edificaria a sua Igreja sobre a “rocha” que Pedro foi chamado para ser (Mt 16,18-19)Mt 16,18-19 "E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus”..

Pedro e seus sucessores foram encarregados de liderar a comunidade da Igreja. O serviço de liderança de Pedro sempre foi passado de um papa para outro. Isso significa que nosso atual papa também é um sucessor do apóstolo Pedro.

> Leia mais no livro

Jesus nomeou Pedro como líder dos Apóstolos e da Igreja como um todo. O papel de Pedro foi transmitido aos seus sucessores, os papas.

A Sabedoria da Igreja

Quais as características da fé?

Cristo instituiu a hierarquia eclesiástica com a missão de apascentar o povo de Deus em seu nome, e para isso lhe deu autoridade. A hierarquia eclesiástica é formada por ministros sagrados: Bispos, presbíteros e diáconos. Graças ao sacramento da Ordem, os Bispos e os presbíteros agem, no exercício do seu ministério, em nome e na pessoa de Cristo cabeça; os diáconos servem o povo de Deus na diaconia (serviço) da palavra, da liturgia, da caridade. [CCIC 179]

Como se actua a dimensão colegial do ministério eclesial?

A exemplo dos doze Apóstolos escolhidos e enviados por Cristo, a união dos membros da hierarquia eclesiástica está ao serviço da comunhão dos fiéis. Cada Bispo exerce o ministério, como membro do colégio episcopal, em comunhão com o Papa, participando com ele na solicitude pela Igreja universal. Os sacerdotes exercem o seu ministério no presbitério da Igreja particular, em comunhão com o próprio Bispo e sob a sua condução. [CCIC 180]

Porque é que o ministério eclesial tem um carácter pessoal?

O ministério eclesial tem também um carácter pessoal, pois, em virtude do sacramento da Ordem, cada um é responsável diante de Cristo, que pessoalmente o chamou, conferindo-lhe a missão. [CCIC 181]

Por que motivo a Igreja não é uma organização democrática?

O princípio da democracia consiste em que todo o poder advém do povo. Na Igreja, porém, todo o poder vem de Cristo, pelo que ela tem um perfil hierárquico; simultaneamente, Cristo deu-lhe uma estrutura colegial.

O princípio hierárquico da Igreja consiste no próprio Cristo, que nela age quando os ministros ordenados fazem ou concedem algo que por si mesmos não fariam ou concederiam, isto é, quando, no lugar de Cristo, eles celebram os sacramentos e ensinam com plenipotência. O princípio colegial da Igreja consiste em que Cristo confiou a totalidade da fé a uma comunhão de doze Apóstolos, cujos sucessores conduzem a Igreja sob a presidência do ministério petrino; na base desta dimensão colegial são imprescindíveis os concílios da Igreja. A multiplicidade dos dons espirituais e a universalidade da Igreja tornam-se também fecundas em outras instituições da Igreja, como os sínodos e os conselhos. [Youcat 140]

Qual é a missão do Papa?

O Papa, Bispo de Roma e Sucessor de S. Pedro, é o perpétuo e visível princípio e fundamento da unidade da Igreja. É o vigário de Cristo, cabeça do colégio dos Bispos e pastor de toda a Igreja, sobre a qual, por instituição divina, tem poder, pleno, supremo, imediato e universal. [CCIC 182]

Que missão tem o Papa?

Como sucessor de São Pedro e cabeça do colégio dos bispos, o Papa é a fonte e garante a unidade da Igreja. Ele possui a mais alta autoridade pastoral, quer doutrinal quer disciplinar.

Jesus concedeu a São Pedro uma singular precedência entre os Apóstolos, que fez dele a superior autoridade na Igreja primitiva. Roma - a Igreja local que São Pedro dirigia e o lugar do seu martírio - tornou-se, após a sua morte, o ponto orientador da jovem Igreja. Cada comunidade devia estar em consonância com Roma, o que se tornou a medida da fé correta, íntegra e genuína. Até o momento presente, cada bispo de Roma, tal como São Pedro, tem sido o supremo pastor da Igreja, cuja cabeça é, na verdade, Cristo; só assim o Papa é “representante de Cristo na Terra”. Como autoridade superior na pastoral e no ensino, vela pela transmissão pura da fé. Em casos necessários, deve revogar nomeações ou exonerar ministros ordenados por causa de erros graves de fé ou moral no exercício do seu ministério. A unidade da fé e da moral, garantida pelo ministério pastoral, em cujo topo se encontra o Papa, produz, em parte, a capacidade de resistência e a difusão da Igreja Católica. [Youcat 141]

Isto é o que dizem os Padres da Igreja

Pois, se a ordem da sucessão dos bispos é para ser considerada, com muito mais segurança, verdadeiramente e com segurança, nós os contamos de Pedro, a quem, como representando toda a Igreja, o Senhor disse: “Sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela”(Mt 16,18). Pois, a Pedro sucedeu a Linus, a Linus Clemente, a Clemente Anacleto, a Anacleto Evaristo . [Santo Agostinho, Cartas, nº 53 (ML 33, 196)]