All Tweets
Previous:
Next:

2.16 Jesus era contra as mulheres?

Jesus, os Apóstolos e o Papa

As mulheres desempenharam um papel importante na vida terrena de Jesus. Ele nasceu da Virgem Maria e depois de sua ressurreição ele apareceu pela primeira vez para suas discípulas. Em sua abordagem respeitosa e aberta às mulheres, ele parcialmente desconsiderou as normas sociais vigentes na época em que esteve na Terra.

Homens e mulheres têm igual valor para Jesus e para a Igreja. Ao mesmo tempo, é claro que eles não são os mesmos; cada sexo recebeu diferentes tarefas de Deus. É lindo ver como homens e mulheres se complementam. Ao mesmo tempo, é importante enfatizar o princípio de que eles são sempre iguais.

> Leia mais no livro

Jesus valorizava altamente as mulheres. As mulheres e os homens são de igual valor aos olhos de Deus, que lhes dá diferentes mas complementares vocações.

A Sabedoria da Igreja

Qual a missão da pessoa humana em relação à própria a identidade sexual?

Deus criou o ser humano como homem e mulher, com igual dignidade pessoal, e inscreveu nele a vocação ao amor e à comunhão. Compete a cada um aceitar a sua identidade sexual, reconhecendo a sua importância para a pessoa toda, bem como o valor da especificidade e da complementaridade. [CCIC 487]

Existe alguma precedência de um gênero em relação ao outro?

Não, Deus concedeu ao homem e à mulher a mesma dignidade.

Os homens e as mulheres são seres humanos criados à imagem de Deus e filhos de Deus redimidos por Jesus Cristo. É tão anticristão como desumano discriminar ou preterir alguém por ser homem ou mulher. Mesma dignidade e mesmos direitos não significam, porém, uniformidade. A mania da uniformização, que passa ao lado da especificidade do homem e da mulher, contradiz a ideia criadora de Deus. [Youcat 401]

Isto é o que dizem os Papas

O Evangelho contém uma mensagem sempre relevante que remonta à atitude do próprio Jesus Cristo. Transcendendo as normas estabelecidas de sua própria cultura, Jesus tratou as mulheres com franqueza, respeito, aceitação e ternura. Desta forma, ele honrou a dignidade que as mulheres sempre possuíram de acordo com o plano de Deus e em seu amor. [Papa João Paulo II, Carta às Mulheres, 29 Jun 1995, nº 3]