All Tweets
Previous:
Next:

1.19 Devo seguir todas as regras na Bíblia?

Lendo a Bíblia

Jesus não veio à Terra para abolir as leis do Antigo Testamento, mas para cumpri-las. O Novo Testamento lança nova luz sobre o Antigo Testamento. Algumas regras bíblicas não mais se aplicam porque Jesus nos deu uma lei maior, baseada em amar o próximo. Jesus nos diz, por exemplo, que amar nossos inimigos é melhor do que buscar vingança quando algo de ruim nos acontece.

Outras leis, como os Dez Mandamentos, ainda são válidas. A Igreja, guiada pelo Espírito Santo, ajuda-nos a perceber quais leis ainda se aplicam a nós e quais não.

> Leia mais no livro

O Novo Testamento lança uma nova luz sobre o Antigo: certas regras foram abolidas, enquanto outras foram reafirmadas. O amor é o mandamento principal.

A Sabedoria da Igreja

Por que a Sagrada Escritura ensina a verdade?

Porque o próprio Deus é o autor da Sagrada Escritura: por isso ela é dita inspirada e ensina sem erro aquelas verdades que são necessárias para a nossa salvação. Com efeito, o Espírito Santo inspirou os autores humanos, os quais escreveram aquilo que Ele nos quis ensinar. No entanto, a fé cristã não é “uma religião do Livro”, mas da Palavra de Deus, que não é “uma palavra escrita e muda, mas o Verbo Encarnado e vivo” (São Bernardo de Claraval). [CCIC 18]

Como pode a Sagrada Escritura ser “verdade”, se nem tudo o que nela se encontra está correto?

A Bíblia não se destina a transmitir informações históricas precisas ou descobertas científicas para nós. Além disso, os autores eram filhos do seu tempo. Suas formas de expressão são influenciadas pelas imagens culturais por vezes inadequadas do mundo à sua volta. No entanto, tudo o que o homem precisa saber sobre Deus e o caminho de sua salvação encontra-se com infalível segurança na Sagrada Escritura. [Youcat 15]

Qual a unidade existente entre o Antigo e o Novo Testamento?

A Escritura é una, uma vez que única é a Palavra de Deus, único é o projeto salvífico de Deus, única a inspiração divina dos dois Testamentos. O Antigo Testamento prepara o Novo e o Novo dá cumprimento ao Antigo: os dois iluminam-se mutuamente. [CCIC 23]

Que significado tem o Antigo Testamento para os Cristãos?

No Antigo Testamento Deus mostra-se como o Criador e o sustento do mundo, como guia e educador da humanidade. Também os livros do Antigo Testamento são Palavra de Deus e Sagrada Escritura. Sem o Antigo Testamento não é possível compreender Jesus.

No Antigo Testamento começa uma grande história didática sobre a fé, que no Novo Testamento sofre uma decisiva viragem e atinge a meta com o fim do mundo e o retorno de Cristo. Aqui o Antigo Testamento revela-se mais do que um simples prelúdio ao Novo. Os Mandamentos e as profecias do povo da antiga aliança, com as suas promessas para toda a humanidade, nunca foram revogados. Nos livros da antiga aliança encontra-se um insubstituível tesouro de orações e de sabedoria; em particular, os Salmos pertencem à oração cotidiana da Igreja. [Youcat 17]

Que significado tem o Novo Testamento para os Cristãos?

No Novo Testamento consuma-se a revelação de Deus. Os quatro evangelhos - segundo São Mateus, São Marcos, São Lucas e São João - são o coração da Sagrada Escritura e o mais precioso tesouro da Igreja. Neles mostra-se o Filho de Deus como ele é e como vem ao nosso encontro. Nos Atos dos Apóstolos conhecemos os primórdios da Igreja e a ação do Espírito Santo. Nas cartas apostólicas a vida do ser humano é iluminada, em todas as suas dimensões, pela luz de Cristo. No Apocalipse de São João antevemos o fim dos tempos.

Jesus é tudo o que Deus nos queria dizer. Todo o Antigo Testamento prepara a encarnação do Filho de Deus. Todas as promessas de Deus encontra em Jesus  o seu cumprimento. Ser Cristão significa unir-se cada vez mais profundamente à vida de Cristo. Para isso é necessário ler e viver os Evangelhos. Madeleine Delbrêl diz, “Através da sua Palavra, Deus diz-nos quem Ele é e o que quer; Ele di-lo definitivamente e para cada dia. Quando temos o nosso Evangelho na mão, devemos considerar que aí habita a Palavra que se tornou carne para nós e nos quer atingir para recomeçarmos a sua vida num novo lugar, num novo tempo, num novo ambiente humano.” [Youcat 18]

Isto é o que dizem os Padres da Igreja

Nosso Senhor Jesus Cristo, como ele mesmo disse no Evangelho, nos sujeitou ao seu jugo e fardo, que são leves. Portanto, ele colocou na sociedade de seu novo povo o compromisso de… tudo o que é recomendado nos escritos canônicos, com exceção daqueles fardos encontrados nos cinco livros de Moisés, que impunham ao povo antigo uma servidão de acordo com seu caráter e os tempos proféticos em que viviam. [Santo Agostinho, Cartas, Nº 54 (ML 33, 200)]