All Tweets
Previous:
Next:

1.40 Maria permaneceu sempre virgem e nunca pecou?

Maria e os anjos

Cientificamente falando, é impossível conceber sem semente masculina ou intervenção humana. Contudo, Deus é capaz de transcender as leis da natureza e realizar milagres.

Maria ficou grávida por um ato direto de Deus, como a Bíblia predisse (Is 7,14Is 7,14Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e o chamará ‘Deus Conos­co’.; Mt 1,23Mt 1,23  Eis que uma Virgem conceberá e dará à luz um filho, que se chamará Emanuel (Is 7,14), que significa: Deus conosco.) centenas de anos antes. Deus e o pecado são opostos. Jesus é Deus e ele nunca teria sido capaz de permanecer por nove meses no ventre de uma pessoa pecadora. Maria recebeu uma graça especial de Deus, que lhe permitiu permanecer sem pecado durante toda a sua vida.

> Leia mais no livro

Maria permaneceu virgem e nunca pecou. Ela foi dedicada a Deus em tudo. É por isto que ela foi para o céu, corpo e alma.

A Sabedoria da Igreja

O que significa a “imaculada conceição de Maria?

A Igreja acredita “que a beatíssima Virgem Maria, no primeiro instante da sua concepção, por singular graça e privilégio de Deus onipotente, em vista dos méritos de Jesus Cristo, salvador do gênero humano, foi preservada imune de toda mancha de pecado original”. (Dogma de 1854)

A crença na “conceição sem mancha” existe desde o princípio da Igreja. Hoje, o conceito é equívoco. Ele declara que Deus preservou Maria do pecado original desde o início. Não se refere à concepção de Jesus no ventre de Maria. Nem sequer é uma desvalorização da sexualidade no Cristianismo, como se o homem e a mulher se manchassem quando concebessem um filho. [Youcat 83]

Em que sentido Maria é “sempre Virgem”?

No sentido de que Maria “permaneceu Virgem na concepção do seu Filho, Virgem no parto, Virgem grávida, Virgem mãe, Virgem perpétua” (Santo Agostinho). Portanto, quando os Evangelhos falam de “irmãos e irmãs de Jesus”, trata-se de parentes próximos de Jesus, segundo uma expressão usual na Sagrada Escritura. [CCIC 99]

Maria teve outros filhos além de Jesus?

Não. Jesus é o único filho biológico de Maria. 

Já na Igreja antiga se partia do princípio de que a virgindade de Maria era perene, o que excluía a ideia de que Jesus tivesse irmãos biológicos. Em aramaico, a língua-mãe de Jesus, só existe uma palavra para “irmão” e “irmã”, “primo” e “prima”. Onde, nos evangelhos, se fala de “irmãos” de Jesus (por exemplo, Mc 3,31-35), refere-se a parentes próximos dele. [Youcat 81]

De que modo é que a maternidade espiritual de Maria é universal?

Maria tem um único Filho, Jesus, mas, nele, a sua maternidade espiritual estende-se a todos os homens que Ele veio salvar. Obediente, ao lado do novo Adão, Jesus Cristo, a Virgem é a nova Eva, a verdadeira mãe dos vivos, que coopera com amor de mãe no seu nascimento e na sua formação na ordem da graça. Virgem e Mãe, Maria é a figura da Igreja e a sua realização mais perfeita.[CCIC 100]

Em que sentido a Bem-aventurada Virgem Maria é Mãe da Igreja?

A Bem-aventurada Virgem Maria é Mãe da Igreja na ordem da graça porque deu à luz Jesus, o Filho de Deus, Cabeça do corpo que é a Igreja. Jesus ao morrer na cruz, indicou-a como mãe ao discípulo com estas palavras: “Eis aí tua Mãe” (Jo 19, 27). [CCIC 196]

De que modo Maria também é a nossa mãe?

Maria é nossa mãe porque Cristo, o Senhor, no-la deu por mãe.

Mulher, eis o teu filho!... Eis, a tua mãe!” (Jo 19,27). Estas frases, que Jesus pronunciou a João da Cruz, foram sempre entendidas como uma entrega de toda a Igreja a Maria. Portanto, Maria também é nossa mãe. Podemos invocá-la e pedir-lhe intercessão junto de Deus. [Youcat 85]

Isto é o que dizem os Padres da Igreja

Assim como aquele que foi concebido (= Jesus), manteve aquela que concebeu (= Maria) ainda virgem ... A sempre virgem permanece assim mesmo depois do nascimento ainda virgem, nunca tendo até a morte consorciada com um homem.  [São João Damasceno, Exposição Exata da Fé Ortodoxa, Livro 4, Cap. 14 (MG 94, 1161)]

 

Verdadeiramente tu, Senhor, e sua mãe são os únicos que são graciosos, completamente em todos os aspectos; porque, Senhor, não há mancha em ti, nem mancha em sua mãe.

[Santo Efrém, Nisibene Hymns, 27, Livro 122]